quarta-feira, 13 de maio de 2009

Reflexão

Bom, depois da bela noite de nosso santo e a conquista da classificação, tivemos um dia excelente.

Mas passado a euforia, alguns assuntos devem ser tratados.

Em primeiro lugar Luxa deve dar um puxão de orelhas no Marcão (pelo bico desnecessário no lance anterior ao gol), em Mozart (por não ter feito a falta, já que o penalti foi uma fatalidade) e Pierre (por ter perdido a bola num lance bobo causando a expulsão do Wendell em seguida). Os jogadores tem de doar-se pelo time e principalmente tentar fazer o que é o melhor para aquele momento.

Marcão teve uma partida exuberante, bom nos desarmes e ótimo nas bolas aéreas, mas num momento em que tinha a bola dominada na defesa e sem sofrer pressão alguma, deveria ter repassado a bola para outros dois que estavão próximos ou então procurar alguém desmarcado mais na frente. O bico idiota que fez acabou acarretando no gol adversário.

Mozart mal entrou em campo e fez uma falta imbecil que em seguida levou o amarelo. Pendurado, ficou com medo da expulsão no lance do gol, mas ele deveria ter parado o lance de qualquer maneira, seja dando uma trombada, seja dando um pontapé, mas nunca deixar o jogador adversário passar daquela maneira. Vale lembrar que o torneio é Libertadores, não casados e solteiros, portanto o pontapé caberia bem ali, pouco importando se seria expulso ou não.

Pierre está chegando num nível em que sempre tem créditos com a torcida, mas estes créditos existem para não serem usados, infelizmente. Após roubar a bola, tentou a finta no lance posterior e acabou perdendo a bola. Wendell para já matar o contra-ataque (coisa que o Mozart deveria ter feito) fez a falta e mereceu a expulsão. Pierre não prejudicou o time propriamente no jogo, pois já estava no fim, mas principalmente no próximo, onde teremos de volta o Capixaba ou então outro improvisado.

Contratações são necessárias para dar mais experiência ao time. Sempre achei que a lateral-direita necessitava de um jogador de porte, mas com Wendell tomando conta, deveríamos concentrar-mos em outras posições. Não sei se teríamos a oportunidade de fazer 2 ou 3 (por causa das lesões) substituições neste momento. Se tivéssemos duas vagas, acho que teríamos de investir num atacante mais experiente para ajudar o K9 a dividir responsabilidades e num zagueiro, pois temos os três que vem jogando e o novato Maurício. Em caso de 3 substituições, continuo na opção de um zagueiro, atacante e aí sim num lateral-direito.

Tenho gostado demais do futebol do Foguinho (Souza). Ele faz cara de mal e se doa demais ao time, ajudando na marcação e carregar a bola ao ataque. Sei não, mas esse muleque vai fazer sucesso.

Já nos vejo nas finais, pois o próximo adversário apesar de ser duro, é uruguaio e felizmente já não são os mesmos que um período de 20 0u 30 anos atrás. Nas semi-finais, poderá ser contra Boca ou Estudiantes. O Boca sem Riquelme, tem sido um time muito fraco, acho inclusive que se fosse hoje os Estudiantes poderiam dar muito mais aperto que o Boca, mas repito, sem Riquelme, que hoje está machucado.

Já comentei demais em outros posts o erro do Luxa em deixar o time excessivamente atrás, nem vou repetir os comentários. No resto, nos resta torcer, torcer e torcer, enquanto que os jogadores tem de treinar mais pra melhorar muitos fundamentos como a finalização e criar outros tipos de variações de jogo, para não ficarmos como hoje previsíveis.

2 comentários:

Luis disse...

O êxito do Palmeiras, hoje, depende praticamente só de seu treinador. Elenco e força de vontade esse time tem...

Aguardemos


Abraço

Binóculo Verde disse...

Concordo com vc. Ao contrário do ano passado, ele não tinha o elenco em mãos, ao contrário que existe hj.

Força Palestra