sábado, 2 de maio de 2009

Indignação

Ontém enquanto digitava o post do Senna, sabia que estava mexendo num vespeiro. Não é fácil tocar num tema controverso e expor o que seria uma opinião pessoal. Mas o que pude avaliar após ser "bombardeado", foi que muitos o consideram um mito.

Pra dizer a verdade, não gosto mais da F1, como disse no post anterior assistia as corridas torcendo para o Piquet e após sua aposentadoria torcendo contra o Senna. Toda vida, enquanto a mídia "patrocinava" ou transformava em herói alguém, torcia contra. Sei enxergar os méritos onde eles existem, apesar que muitos entenderem o oposto.

Muitos elogiaram minha atitude quando falei das qualidades do Piquet, sendo este um fato, pois nunca teve um carro acima da média e quando o teve, viu a equipe privilegiando um piloto da mesma nacionalidade que a equipe (Willians/Mansell).

Não vejo Senna como um mal piloto, ao contrário, sempre o vi como um excelente piloto, acima da média, assim como Piquet, Emerson e Schumacher. Teve alguns comentários onde dizia que eu achava Schumacher um mito. Hoje eu não o considero, apesar de ser o maior vencedor de todos os tempos (coisa que o Senna queria conquistar). Futuramente, ele se transformará num mito, assim como Fangio, que era até pouco tempo atrás o maior vencedor.

O que mais me irritava no Senna era ele aproveitar seus momentos de glória para capitalizar ainda mais o sentimento de herói nacional, fato que ocorreu também na época da ditadura com a seleção de 70. "Tudo vai mal, mas pelo menos possuímos um ídolo para mostrar a todos que não somos uma nação vira-latas". Essa frase não é minha, mas pode mostrar como um herói pode ser na realidade um anti-herói, sem a maioria perceber.

Não considero a data de ontém um dia de luto, ao contrário, é um dia de muitas alegrias, pois é o dia do aniversário de meu pai, o Sr. Hélio, filho, pai, neto e tio de palmeirenses. Inclusive ontém também foi aniversário de muita gente (adoradores do Senna ou não) e nascimento de uma galera imensa.

No dia que houve o acidente, estávamos almoçando e tomando uma cerveja geladíssima para comemorar seu aniversário. Houve o acidente? Sim, houve. Mas foi uma fatalidade, coisas dessa nossa vida insana.

Pra finalizar, um grande abraço para outro palmeirense, meu irmão Douglas, que hoje completa 29 anos de vida e de coração alviverde. Abraço maluco!!!

Um comentário:

mcachiello disse...

Achava o seu blog legal até vc cometer a imbecilidade de entrar no assunto Senna. Vc provou que é um ser humano limitado, invejoso, que desejava a derrota para um brasileiro que apenas trabalhava com disposição e perfeição e que buscava elevar o nome do Brasil.
Que decepção meu chapa. Tô fora de ler o que gente inVejosa e recalcada por não ter sido o Senna na vida escreve. Boa sorte na v